• AUTO ATENDIMENTO

    AUTO
    ATENDIMENTO

  • TARIFAS E TAXAS

    TARIFAS E
    TAXAS

  • QUALIDADE DA ÁGUA

    QUALIDADE
    DA ÁGUA

  • DICAS

    DICAS

Dados Operacionais

Imprimir
Logomarca

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE OLIVEIRA 

OLIVEIRA

Captações

O sistema de abastecimento de Água de Oliveira tem hoje como a principal fonte de produção, o Córrego dos Bois, pertencente à bacia hidrográfica do Rio Jacaré. A área da bacia contribuinte é cerca de 17 Km².

Esse sistema de captação consiste de uma barragem de elevação de nível em concreto, a partir da qual é feita a tomada d’água. A área pertencente ao SAAE, no local da captação é de cerca de 8.200 m².

De acordo com pesquisas específicas e levantamento hidrológico, a Q7,10 corresponde a 56 L/s, (que é a vazão mínima de 7 dias de duração e 10 anos de tempo de recorrência).  A vazão média captada no período de cheias é de cerca de 100 l/s, sendo que esses valores são bem críticos no período de estiagem.

O Córrego dos Bois dos bois hoje é fundamental para o orçamento do SAAE, visto que, é a única captação que não necessita de bombeamento e nem gastos com energia elétrica e manutenção constante.

Outra captação existente é a do Pontilhão de Areia. Inaugurada em Abril/97, consta de uma barragem de nível, elevatória com capacidade para 30 l/s. Esta captação constitui-se hoje de uma reserva, podendo ser acionada à medida do crescimento da demanda da cidade. Os mananciais utilizados são os Córregos da Lagoa e Jacarezinho.

Hoje a captação do Pontilhão de Areia é a terceira captação de água da autarquia, sendo os principais citados anteriormente, porém o Pontilhão de Areia assume papel importante no período de estiagem, quando a autarquia necessita ao máximo de todas suas fontes abastecedoras.

O Rio Jacaré é um rio do estado de  Minas Gerais e um dos afluentes do Rio Grande.

 Sua nascente se localiza no limite dos municípios de São Tiago e Oliveira. Banha os municípios de São Tiago, Oliveira, São Francisco de Paula, Campo Belo, Cana Verde e a sede do município de Santana do Jacaré. Na fronteira dos municípios de Campo Belo e Cana Verde, o rio Jacaré tem sua foz no Rio Grande, formando o reservatório da Usina Hidrelétrica de Furnas.

Atualmente o Rio Jacaré é de extrema importância e necessidade para o município de Oliveira, pois, esse mesmo rio que garante o abastecimento de água da cidade de Oliveira no período crítico de estiagem, sendo captado do mesmo um volume de 50 L/s de água e que posteriormente será duplicado, passando assim a uma vazão de captação de 100 L/s, atendendo as necessidades da população que consome hoje um volume médio de 100 L/s.

Adução de Água Bruta

A água captada no Córrego dos Bois é conduzida por gravidade, até a Estação de Tratamento Dr. Carlos Chagas (ETA I).

A adutora de água bruta se estende da captação à ETA I, numa extensão de 10.073 m.

Ao longo de sua extensão, intercalam-se trechos executados em manilha de concreto DN 600 mm (3.455m) com outros em ferro fundido DN 350 mm (6.618m).

A adutora foi executada pelo DENERU (Departamento Nacional de Endemias Rurais) em 1967, se encontra em bom estado de conservação, impressionando pela diversidade das condições de implantação da obra, variando desde travessias aéreas e trechos aparentes sobre leitos rochosos, até sifões e túneis.

A capacidade da adutora coincide com a vazão captada, que é de 106 l/s.

A adutora de recalque do Pontilhão de Areia tem 3.980 m de extensão, sendo 3.058 m em PVC DN 200 e 922 m em ferro fundido DN 200.

O projeto de captação do Rio Jacaré consiste de adução por bombeamento que vai ser realizada em três etapas:

1ª Etapa (curto prazo): Captação de 50 1/s, com instalação de bomba de 150 CV,

3.300 metros (aproximadamente) de adutora no diâmetro de 250 mm em PVC e Ferro Fundido sendo interligada na própria adutora do Bom Retiro, completando o transporte da água bruta até a Estação de Tratamento de Água Doutor Carlos Chagas.

Distribuição

Atualmente a rede de distribuição de Oliveira possui aproximadamente 158 Km de extensão e atende a 100% da população urbana.

MORRO DO FERRO

Um dos mananciais abastecedores do Distrito de Morro do Ferro é o Córrego Cachoeirinha: a captação é feita através de uma barragem de nível; a água é conduzida à Estação de Tratamento de Água por gravidade, através de adutora de 4.800 m de extensão, em cimento amianto, nos diâmetros de 100 e 75 mm.

Em 2006 a captação do Córrego Preto foi desativada e entrou em funcionamento a captação de água subterrânea de um poço tubular profundo com capacidade de 7 m³/h e adutora de 1668 metros em PVC diâmetro 85 mm que conduz a água até à ETA.

A Estação de Tratamento tem capacidade para 5,0 l/s e é composta de filtração lenta, desinfecção e fluoretação. Possui um laboratório físico-químico completo, onde é feito o controle de qualidade de água, com análises de 2 em 2 horas.

Ainda, junto à ETA está localizado o Reservatório Geral do Distrito, com capacidade para 50 m³ e o sistema elevatório de água tratada composto de 2 conjuntos de moto-bombas de 1,5 Cv e um reservatório elevado de 30 m³. A partir do reservatório elevado sai a rede de distribuição, cujas tubulações variam de 32 a 100 mm de diâmetro, em ferro fundido e PVC, e percorrem uma extensão de 4.190 metros, atendendo a 100% da população.

DISTRITO INDUSTRIAL I

O Sistema consiste na captação de água subterrânea de um poço artesiano através de uma bomba submersa com capacidade de 7.000 l/h com motor de 8 Cv, uma adutora em PVC diâmetro 75 mm de 808 metros de extensão; um reservatório de 50 m³ e 1.049 metros de rede de distribuição nos diâmetros 40 a 110 mm.

FÉLIX DOS SANTOS

A localidade de Félix dos Santos possui captação de água subterrânea através de um poço artesiano, com uma bomba submersa com capacidade de 5400 l/h, com motor de 2,5 cv, uma adutora em PVC DN 50 de 525 metros de extensão, um reservatório de 30 m³ e 725 metros de rede de distribuição nos diâmetros 32 a 50 mm.

SISTEMAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO

OLIVEIRA

O sistema coletor de esgoto sanitário de Oliveira / MG, consiste de aproximadamente 138.000 metros de rede coletora em sua maioria em manilhas cerâmicas de 150 mm de diâmetro; possui ainda cerca de 2.351 poços de visita (PV’s). Atualmente atende aproximadamente 100% da população urbana da sede. 

MORRO DO FERRO

O sistema coletor de esgoto sanitário de Morro do Ferro possui atualmente 7.529 metros de rede coletora, em manilhas cerâmicas de 150 mm de diâmetro, e cerca de 139 poços de visita (PV’s), atendendo a aproximadamente a 100% da população urbana do Distrito.

FÉLIX DOS SANTOS

O sistema de esgotamento sanitário da localidade de Félix dos Santos constitui-se de 849 metros de rede coletora, em manilhas cerâmicas DN 150 mm, cerca de 17 PV´s e uma estação de tratamento primário de esgoto, atendendo a 100% da população aglomerada da localidade.

METAS E PLANOS

Metas a serem atingidas a curto, médio e longo prazo, visando ampliar o padrão de atendimento do SAAE:

• Continuidade da construção de rede de esgoto e seus respectivos ramais, visando atingir 100% da população.

• Construção de redes de água e as respectivas ligações, visando o atendimento de novas solicitações, acompanhando o crescimento da cidade.

• Construção de interceptores de Esgoto Sanitário às margens dos córregos, visando despoluí-los.

• Construção de Estação de Tratamento de Esgoto para 100% dos esgotos coletados.

• Construção de sistema de abastecimento de água em localidades rurais.

• Construção de Unidade de Tratamento de Resíduos da ETA.

. Aumento da vazão de captação de água bruta para garantir o abastecimento futuro da cidade.

. Reforma e Otimização das ETA´s

ÁGUA

LIGAÇÕES E ECONOMIAS - 2016

MÊS LIGAÇÕES OLI LIGAÇÕES MF ECONOMIAS OLI ECONOMIAS MF
JANEIRO 13.800 596 14.825 613
FEVEREIRO 13.824 597 14.847 614
MARÇO 13.848 597 14.872 614
ABRIL 13.872 598 14.896 615
MAIO 13.933 598 14.956 615
JUNHO 13.947 600 14.972 617
JULHO 13.994 602 15.020 620
AGOSTO 14.012 603 15.038 620
SETEMBRO 14.048 607 15.074 624
OUTUBRO 14.075 607 15.104 624
NOVEMBRO



DEZEMBRO



HIDRÔMETROS INSTALADOS - 2016

MÊS OLIVEIRA MORRO DO FERRO
JANEIRO 13.754 591
FEVEREIRO 13.778 592
MARÇO 13.802 592
ABRIL 13.826 593
MAIO 13.887 593
JUNHO 13.901 595
JULHO 13.930 597
AGOSTO 13.966 598
SETEMBRO 14.002 602
OUTUBRO 14.029 602
NOVEMBRO

DEZEMBRO

VOLUME TRATADO - 2016 ( METROS CÚBICOS)

MÊS OLIVEIRA MORRO DO FERRO
JANEIRO 224.117 6.807
FEVEREIRO 231.087 6.004
MARÇO 239.966 6.395
ABRIL 241.021 7.487.
MAIO 244.208 6.773
JUNHO 229.009 6.658
JULHO 253.432 6.519
AGOSTO 254.004 7.843
SETEMBRO 256.314 6.999
OUTUBRO 259.281 7.443
NOVEMBRO

DEZEMBRO

ESGOTO - 2016

MÊS LIGAÇÕES OLIVEIRA LIGAÇÕES MF ECONOMIAS OLIVEIRA ECONOMIAS MF
JANEIRO 13.301 560 14.270 576
FEVEREIRO 13.325 561 14.292 577
MARÇO 13.348 561 14.316 577
ABRIL 13.370 562 14.338 578
MAIO 13.430 562 14.397 578
JUNHO 13.445 563 14.413 579
JULHO 13.490 565 14.458 582
AGOSTO 13.510 565 14.478 582
SETEMBRO 13.545 569 14.513 586
OUTUBRO 13.573 569 14.544 586
NOVEMBRO



DEZEMBRO